Dicas para revisar os freios de motos com atenção

Eficiência do sistema de frenagem ajuda a prevenir falhas durante o percurso, que podem levar a acidentes

| ICARROS


publicidade

Fazer revisões periódicas e manter a manutenção da moto em dia é algo que qualquer motociclista responsável deve ter entre suas prioridades.

Leia mais: + Dicas para escolher o capacete ideal + 10 dicas para comprar uma moto usada sem problemas + 10 dicas para você lavar sua moto corretamente

Antes de iniciar uma viagem mais longa, isso passa a ter um peso ainda maior e, entre todos os itens, os freios merecem uma atenção especial. Veja a seguir algumas dicas de um especialista no assunto.  

“Cada peça possui um intervalo correto de troca e é essencial ficar atento a esses detalhes, além dos sinais de desgaste”, diz Raulincom Borges da Silva, coordenador de assistência técnica da TMD Friction do Brasil, especializado em sistemas e componentes de frenagem. Ele explica que, por meio de um diagnóstico completo, se pode verificar o funcionamento de todos os equipamentos da moto, incluindo o sistema de freio completo. “Assim podemos identificar se será necessário fazer reparos ou substituição de peças”, afirma. 

Raulincom aponta quatro itens do sistema de freio que precisam ser revisados: 

1 – Atenção às pastilhas e discos de freio 

Responsáveis por gerar o atrito necessário para frear a moto, as pastilhas e os discos de freio precisam ser verificados na revisão. Se estiverem danificados ou desgastados, devem ser substituídos.

Caso contrário, podem provocar ruídos, vibração e perda da eficiência da frenagem, prejudicando a dirigibilidade do condutor e até ocasionar acidentes. 

2 – De olho no fluido de freio 

O fluido de freio é higroscópico, ou seja, ele absorve umidade e vai perdendo suas características durante sua vida útil. Na revisão é possível medir o ponto de ebulição do fluido e o porcentual de água que ele contém e, assim, saber se é preciso trocá-lo.

“O fluido de freio tem prazo de validade, precisa ser substituído periodicamente, normalmente a cada 10 mil km ou a cada ano, o que vier primeiro”, afirma Raulincom. 

3 – Cuidado com os cabos  

Fique atento ao estado dos cabos de acionamento de freio, da embreagem e do acelerador. Esses componentes precisam estar íntegros e correr livremente no interior dos tubos, para não se romperem. Além, disso, têm de estar regulados corretamente. 

4 - Ajustar e regular 

A recomendação é manjada, mas nunca é demais lembrar que o manual da moto deve ser a referência para parâmetros e ajustes. Consulte e confira se não há folga no pedal de freio e no manete. O ajuste deve ser feito de acordo com as especificações para que você possa pilotar com segurança. 



Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa página: https://www.facebook.com

Clique e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE