Consórcio de Milho com capim colonião reduz infestação de plantas daninhas

| DIáRIO MS NEWS


publicidade

O consórcio de milho com a BRS Zuri, uma cultivar de capim colonião reduziu em quase setenta por cento a infestação de plantas daninhas. 

Em comparação com milho solteiro na entressafra agrícola que ocorre no outono inverno do serrado mineiro. Isso é o resultado do estudo da Embrapa Cerrados. 

A pesquisa concluiu ainda que sessenta e seis por cento a redução de ocorrência de buva, uma espécie que possui indivíduos resistentes ao glifosato. 

Além disso, as produtividades do milho foram semelhantes e houve menor diversidade de plantas daninhas no consórcio. 

A Núbia Maria Corrêa, que é responsável pelo estudo da EMBRAPA, explica que a dificuldade de manejar espécies plantas daninhas tolerantes ou existantes a herbicidas exige mudanças não só na substituição ou inclusão de novos produtos no sistema de produção como também no comportamento dos produtores com a adoção de manejo integrado dessas plantas com uso na entressafra de plantas de cobertura como as gramíneas, forrageiras, né? 

Ela fala que a prática é importante, já que além de melhorias na qualidade física, química e biológica do solo ela favorece o manejo de plantas daninhas, seja pela interferência das plantas vivas, das espécies forrageiras ou pela cobertura morta depositada sobre o solo após a dessecação antes da semeadura da cultura de interesse. 

Esse é o a opinião da da pesquisadora da Embrapa. 

Olha aí gente, a carne suína que vem fazendo muito sucesso no Brasil devido aí aos novos cortes, aos preços convidativos, registrou uma queda nas exportações do mês de maio e não foi pouco, as exportações brasileiras somaram oitenta e nove vírgula três mil toneladas com queda de doze vírgula quatro por cento. 

Quando comparada a maio de dois mil e vinte e um. Isso em volume. A receita, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal, a ABPA alcançou duzentos e quatro vírgula três milhões. que é um valor quase vinte por cento menor que o registrado no mesmo mês do ano anterior. 

No acumulado do ano, janeiro a maio, os embarques somaram quatrocentos e dezesseis vírgula seis mil toneladas. 

Saldo oito vírgula dois por cento eh também inferior ao registrado nos cinco primeiros meses de dois mil e vinte e um. 

Em receita o setor alcançou nesse período, janeiro a maio, oitocentos e noventa e seis vírgula três milhões de dólares. Número dezessete por cento inferior ao acumulado de um vírgula zero setenta e nove bilhão de dólar que foi registrado no ano passado.

Quem está crescendo bastante na nas exportações são Filipinas, Japão e Singapura. 

Eles tem comprado volumes recordes no Brasil. Lógico que a China eh tem comprado muito mais e a tendência é que Filipino Japão em Singapura continue assim. 

Espera-se também aumento de vendas pros Estados Unidos. Recentemente foi aprovada novas plantas lá na nos Estados Unidos pra suínos. 

Na verdade foi aprovado novas plantas aqui no Brasil pra exportar suínos para os Estados Unidos. 

O mercado e que esteve bastante complicado de maneira geral no primeiro semestre dá sinais de melhora pro segundo semestre.

Segundo o diretor de mercados da ABPA, o Luiz Ruan. Esse é o recado da carne suína. 

E na semana passada a Agroconsult divulgou os primeiros resultados do Rally da Safra, o maior levantamento de campo da produção brasileira de grãos. Veja os resultados, Mato Grosso, o milho deve alcançar as projeções aí do pessoal da Agroconsult cento e dois vírgula três sacas por hectare. 

Isso significa oito por cento a mais do que em dois mil e vinte, dois mil e vinte e um. 

Quando a produção foi inferior a cento e nove vírgula três sacas por hectare.  Em Goiás, deve alcançar aí oitenta e três vírgula cinco sacas por hectare, mais vinte e três por cento do que no ano passado. 

O Mato Grosso do Sul, há uma projeção aí de noventa, isso do milho safrinha. 

Noventa vírgula oito sacas por hectare fica cento e treze por cento a mais do que foi colhido no ano passado. Que foi uma safra bem pífia. Quarenta e dois vírgula sete sacas por hectare no ano passado. pro Mato Grosso do Sul as observações do Rally da Safra são o quê? A região norte teve clima regular e alto teto produtivo. 

Na região sul teve atraso no plantio pela falta de chuvas em fevereiro., outra outras observações, houve uma maior população de plantas em menor tamanho de espigas, né? Isso são as também houve alta incidência de pragas, né? e danos causados pelos percevejos. 

Isso no Mato Grosso do Sul. E no Paraná? O Paraná deve colher aí noventa e três vírgula dois sacas por hectares segundo a projeções aí da Agro Consulting e também é mais cento e treze vírgula cento e treze, cento e treze por cento a mais do que na safra anterior que deu quarenta e três vírgula sete sacas por hectare.

Esses são os números divulgados na semana passada pelo Rally da Safra, o maior levantamento de campo da safra brasileira.

Correio do Estado



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR! COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã News! 

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real

Siga o Itaporã News no Youtube!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE