‘Meu Deus o que você fez?’, disse Lucilene ao ser atingida por tiro no peito por ex-marido

O autor disse em depoimento que, apenas, queria dar um susto no homem que estava com Lucilene

| MIDIAMAX/THATIANA MELO


(Redes Sociais)
publicidade

Roberto Moraes de Oliveira, de 45 anos, acusado do feminicídio de sua ex-esposa, Lucilene Nobel da Silva, de 38 anos, disse em depoimento nessa segunda-feira (20) após se entregar na delegacia de Dourados, a 226 quilômetros de Campo Grande, que queria, apenas, dar um ‘susto’ no homem que estava na companhia da vítima. 

Ainda em depoimento, Roberto disse que havia ido até à casa de Lucilene para buscar a filha do casal, e que às vezes tinha o costume de ir até à residência sem avisar, e ao chegar a casa teria ligado por WhatsApp para a vítima que não atendeu.

Ele, então, desceu e foi até a janela do quarto e percebeu que havia uma pessoa com Lucilene, e nesse momento pegou a arma que carregava no carro fazendo um disparo contra a janela, que segundo Roberto seria para assustar o homem que estava com a vítima.  

Após isso, Roberto tentou entrar pela porta da frente que estava trancada, então, foi até a porta da cozinha que estava aberta encontrando Lucilene. Ele a indagou quem estava com ele, e Lucilene disse que não havia ninguém. Nesse momento segundo Roberto, a vítima teria ido em sua direção para tentar tomar a arma, o que acabou ocorrendo o disparo.

Lucilene, então teria dito após ser ferida por um tiro no peito, “Meu Deus, o que você fez?', e ele teria respondido, “a arma disparou'. Ainda segundo Roberto, Lucilene teria mandado ele embora. Ela estava ajoelhada e sangrando devido ao ferimento. 

Antes de fugir ele disse que Lucilene ficou gritando, “meu Deus, meu Deus'. Roberto ainda contou que ficou escondido em residências abandonadas próximo à casa de sua mãe. O casal estava separado há três meses. 

Prisão

A Justiça decretou a prisão de Roberto Moraes de Oliveira, 45, na madrugada da última quinta-feira (16). Ele se apresentou nessa segunda (20), à Polícia Civil e a Justiça decretou a prisão dele, quando ainda prestava depoimento. A decisão é do juiz Eguiliell Ricardo da Silva da 3ª Vara Criminal da cidade. Acusado por feminicídio, ele será levado para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados) até nesta terça-feira (21).



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR! COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã News! 

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real

Siga o Itaporã News no Youtube!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE