Infestação de cigarrinha, maior ameaça no início da colheita do milho safrinha

Só a partir de julho, quando a colheita avançar, o cenário vai estar mais claro sobre, mas Stefanello aposta numa produtividade média de 80 sacas por ha.

| REGIãO NEWS/REDAçãO/REGIãO NEWS


Cigarrinha (Dalbulus Maidis). Foto: Divulgação
publicidade

Já começou a colheita do milho em algumas regiões de Sidrolândia onde os produtores plantaram o grão precocemente. Em relação a safra passada a área plantada caiu 7,18% (de 180.470,75 para 167.496,90 hectares). O clima ajudou, mas o risco de perda da produção decorre da infestação das lavouras com cigarrinha (Dalbulus Maidis), mas ainda é cedo para calcular a extensão das perdas, segundo o presidente do Sindicato Rural, Paulo Stefanello . Só a partir de julho, quando a colheita avançar, o cenário vai estar mais claro sobre, mas Stefanello aposta numa produtividade média de 80 sacas por hectare.

Se confirmado este prognóstico, significará redução de 18,70% sobre a safra passada, quando a produtividade média foi de 91,2 sacas por hectare. O volume colhido atingirá 803.981.231 toneladas, redução de 185.908,85 sobre as 989.890,80 colhidas na safra passada.

Cenário estadual

Em Mato Grosso do Sul a área plantada com milho safrinha chegou a 1,992 milhão de hectares , retração de 12,6% em relação a área da 2ª safra de 2020/2021. A produtividade estimada é de 78,13 sacas/ha, gerando uma expectativa de produção de 9,34 milhões de toneladas.

Olhando para a qualidade das lavouras, os técnicos da Famasul indicaram que 89,5% da área está em boas condições, 8,3% em condições regulares e os 2,3% restantes em ruins. “A semana passada foi marcada pelo tempo frio no estado devido ao avanço de uma intensa massa de ar frio e seco. Foram registrados valores baixos de temperatura mínima do ar, com mínimas de 2,1ºC em Camapuã no dia 19/05 e Rio Brilhante temperatura de 3,7ºC no dia 21/05. As condições das lavouras nas regiões oeste, centro, sudoeste, sul-fronteira e sul permanecem com melhores potenciais do que as lavouras das regiões norte e nordeste, devido a baixa pluviometria enfrentada nos meses de abril e maio'.

Do lado do mercado, o preço médio da saca de milho no estado caiu durante a última semana. Entre os dias 17 e 23 de maio, a saca do cereal no Mato Grosso do Sul passou de R$ 76,96 para R$ 76,04 uma queda semanal de 1,2%.

Já na comparação anual, o preço da saca de milho caiu 18,3% entre os R$ 94,341 praticados em maio de 2021 e os R$ 77,08 contabilizados na média de maio de 2022. Até este momento, os produtores sul-mato-grossenses já negociaram 21% de toda a produção estimada da segunda safra de 2022, um índice 10 pontos percentuais abaixo do registrado no mesmo período do ano passado para a safrinha de 2021.



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR! COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã News! 

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real

Siga o Itaporã News no Youtube!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE