As notícias que você precisa saber agora para começar bem a quinta-feira

Arroba do boi gordo, sacas de milho e soja seguem em queda no mercado físico quanto e futuro. Divulgação do PIB é destaque na agenda brasileira

| CANAL RURAL/POR FELIPE LEON, COM AGêNCIAS DE NOTíCIAS


publicidade

Boi: arroba cai até R$ 3 nas praças paulistas

Milho: indicador do Cepea recua ao menor patamar em 40 dias

Soja: saca desvaloriza R$ 22 em Rio Verde (GO), diz Safras

Café: preços estáveis no Brasil e no exterior

No Exterior: mercado volta a focar em estímulos nos EUA

No Brasil: divulgação do PIB é destaque na agenda econômica

Agenda:

Brasil: PIB do terceiro trimestre (IBGE)

Brasil: dados das lavouras do Rio Grande do Sul (Emater)

EUA: exportações semanais de grãos dos EUA (USDA)

Boi: arroba cai até R$ 3 nas praças paulistas

A consultoria Safras & Mercado registrou recuo de R$ 3 da arroba nas praças paulistas, com a cotação indo de R$ 278 para R$ 275. Já a Scot Consultoria observou queda de R$ 2 na comparação diária, com as ofertas alcançando R$ 273, preço bruto e à vista.

A Agrifatto Consultoria relatou baixas também na carcaça casada no atacado, com um recuo de quase 3,0% na comparação semanal e preços a R$ 17 o quilo.

Na B3, o pregão foi marcado por novas quedas da curva futura dos contratos de boi gordo. O ajuste do dezembro passou de R$ 267,45 para R$ 264,05, enquanto que o do janeiro foi de R$ 258,8 para R$ 257,05.

Milho: indicador do Cepea recua ao menor patamar em 40 dias

O indicador do milho do Cepea, calculado com base nos preços de Campinas (SP), recuou ao menor patamar desde o dia 21 de outubro. Na passagem diária, os preços caíram de R$ 77,17 para R$ 76,44 por saca e alcançaram o quinto dia consecutivo de baixas e acumularam nesse período uma queda de 4,2%.

No mercado futuro, a tendência de baixa segue firme e o vencimento para janeiro já está sendo negociado abaixo de R$ 75 por saca. O ajuste passou de R$ 75,42 para R$ 74,63. Entre o maior preço de ajuste deste contrato, marcado em 27 de outubro a R$ 85,31, e ontem, a queda chegou a 12,5%.

Soja: saca desvaloriza R$ 22 em Rio Verde (GO), diz Safras

No levantamento diário de preços do mercado brasileiro de soja, a consultoria Safras & Mercado registrou desvalorização de R$ 22 da saca em Rio Verde (GO). A cotação passou de R$ 177 para R$ 155 por saca.

De acordo com a consultoria, as cotações seguem em queda generalizada entre as principais praças. Em Goiás, o recuo foi mais consistente, pois os preços se ajustaram aos níveis das demais regiões e sentiram o efeito da ausência de demanda localizada das indústrias, segundo a Safras.

Café: preços estáveis no Brasil e no exterior

Os preços do café arábica ficaram estáveis tanto no mercado brasileiro quanto no mercado de futuros na Bolsa de Nova York. No exterior, foi observada uma alta moderada, bem como do dólar em relação ao real. Ainda assim, os preços de balcão no Brasil não mostraram força e os negócios foram escassos.

No sul de Minas Gerais, de acordo com a Safras & Mercado, o arábica bebida boa com 15% de catação terminou o dia em R$ 570/575 a saca, estável. No cerrado mineiro, o bebida dura com 15% de catação teve preço de R$ 575,00/580,00 a saca, sem alterações.

No Exterior: mercado volta a focar em estímulos nos EUA

O mercado voltou a focar nos estímulos econômicos nos Estados Unidos após membros do partido democrata pedirem que os republicanos trabalhem em conjunto com eles para alcançar um novo pacote de estímulos para a economia norte-americana.

Permanece no radar também notícias em relação ao início da vacinação em países da Europa e também nos Estados Unidos. Pelo lado negativo, de acordo com dados do Covid Tracking Project, o número total de norte-americanos hospitalizados em virtude do novo coronavírus ultrapassou pela primeira vez a marca de 100 mil pessoas.

No Brasil: divulgação do PIB é destaque na agenda econômica

Hoje, quinta-feira, 3, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulga o resultado do PIB do terceiro trimestre. A expectativa do mercado é de que a economia brasileira tenha saído do quadro de recessão técnica (marcado por dois trimestres consecutivos de retração do PIB). As projeções indicam crescimento de 9% em relação ao segundo trimestre.

Na comparação anual, as projeções ainda indicam um recuo de 3,5%, mas desacelerando em relação ao segundo trimestre, que mostrou queda de 11,2%. Se estes números vierem mais positivos que as expectativas é possível que o cenário de otimismo na bolsa brasileira ganhe novo fôlego.



Você está navegando pelo site Itaporã News, e o seu cliente também. Anuncie no site. Quem não é visto não é lembrado! Há 13 anos contando a nossa historia.
Contato comercial (67) 9 9679-1046.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE