Por 73 x 0, deputado 'Mamãe Falei' tem mandato cassado em SP

Assembleia de SP vai decidir sobre os direitos políticos dele

| TOP MíDIA NEWS/THIAGO DE SOUZA


Arthur do Val foi cassado por 73 a 0 - Crédito: Reprodução Facebook
publicidade

O deputado Arthur do Val, do União Brasil, teve a cassação do mandato aprovada pela Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (17). Ele já tinha renunciado ao cargo, mas pode perder os direitos políticos por oito anos. No início de março deste ano, ele teve áudios vazados, com frases machistas. 

O placar foi de 73 parlamentares a favor da deposição de Arthur, 0 contra e nenhuma abstenção. Para ter o mandato cassado, eram precisos o mínimo de 48 votos entre os 94 deputados. 

Segundo o G1, o advogado de Mamãe Falei, Paulo Henrique Franco Bueno, disse, no início da sessão, que o caso do cliente dele se compara com o do deputado Fernando Cury, acusado de assédio contra a colega de parlamento, Isa Penna. 

O defensor criticou ainda o uso ilegal de provas e inadmissibilidade do uso dos áudios privados de Arthur do Val no processo, pois foram vazados sem a autorização do parlamentar. O defensor ainda pontuou que não houve perícia nas evidências.

'Sem o mandato, os deputados agora serão obrigados a discutir apenas os meus direitos políticos e vai ficar claro que eles querem na verdade é me tirar das próximas eleições', disse do Val em nota após deixar a Casa, conforme o G1. 

Processo

O processo de cassação foi aberto, em razão de um áudio, enviado por Arthur do Val, em  um grupo de WhatsApp. Na ocasião, ele estava na Ucrânia, para ajudar refugiados, em razão da invasão do país pela Rússia. 

Na gravação, Mamãe Falei faz comentários sexistas, dizendo que as refugiadas eram fáceis porque ''eram pobres''.  

''E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’. É inacreditável a facilidade. Essas 'minas' em São Paulo você dá bom dia e ela ia cuspir na sua cara e aqui são super simpáticas', diz o áudio. 

Arthur contou no áudio, que ficou encantado com a beleza das mulheres refugiadas e das policiais que faziam a segurança na fronteira com a Eslováquia. 

''Quatro dessas eram 'minas' que você se ela cagar você limpa o c* dela com a língua. Assim que essa guerra passar eu vou voltar para cá', disse o então deputado no áudio. 



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR! COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã News! 

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real

Siga o Itaporã News no Youtube!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE