Agronegócio vê clima favorável para desenvolvimento da soja em MS

| MSNEWS/DOURADOSNEWS / ANDRé BENTO


Área total destinada ao grão em MS neste ciclo deve totalizar 3,645 milhões de hectares - Crédito: Arquivo/Dourados News
publicidade

O agronegócio sul-mato-grossense está otimista com a safra de soja 2020/21. Até o dia 20 de novembro, 3,521 milhões de hectares haviam sido cultivados, equivalente a 96,6% da área total destinada ao grão neste ciclo, de 3,645 milhões de hectares. 

Com chuva em todas as regiões do território estadual na semana passada, as condições climáticas favorecem o desenvolvimento da cultura e na grande maioria das lavouras pode-se observar plantas viçosas que demonstram um bom potencial produtivo. 

Essas informações constam no mais recente boletim Casa Rural divulgado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), elaborado a partir de levantamento do Siga-MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio). 

Em contato com empresas de assistência técnica, produtores, sindicatos e empresas privadas dos principais municípios produtores de soja e milho do Estado, a entidade representativa do agronegócio verificou que o plantio se encaminha para finalização. 

Até 20 de novembro, a região sul já havia semeado 97,4% da área prevista para a oleaginosa, enquanto a região centro estava em 97,1% e a região norte alcançava 93,3%. 

Conforme a publicação, a área plantada deve crescer aproximadamente 7,55% no comparativo com a safra anterior, passando de 3,389 milhões para 3,645 milhões de hectares. Isso deve garantir aumento de 2,35% no volume de produção, de 11,325 milhões de toneladas para 11,591 milhões de toneladas, mesmo com a manutenção da estimativa de produtividade média em 53 sacas por hectare, abaixo das 55,7 sacas por hectare de média ponderada obtida no ciclo anterior. 

O boletim Casa Rural pontua ainda que as previsões demonstram grande variação na precipitação pluviométrica e a expectativa é que a produção fique dentro da média dos cinco anos recentes.

Também é descartado problema na semeadura do milho 2ª safra. “Para que não haja impacto, a soja tem que estar com menos de 60% da área implantada até o dia 6 de novembro. Como chegamos em 6 de novembro com 78,9% de área plantada de soja superou-se a porcentagem mínima de plantio para esta data. Desde o dia 9 de outubro até 6 de novembro foram plantados 2,876 milhões de hectares de soja, sendo esse total de área disponível para semeadura do milho 2ª safra supera todas as últimas áreas plantadas de milho 2ª safra no Estado”, detalha.

A publicação da Famasul cita ainda levantamento realizado pela Granos Corretora, segundo o qual até 23 de novembro Mato Grosso do Sul já havia comercializado 55,20% da safra 2020/21, avanço de 12 pontos percentuais quando comparado a igual período de 2019 para a safra 2019/20. 

Revela ainda que no mercado interno, de 16 a 23 de novembro, o preço médio da saca de 60 quilos no Estado atingiu o maior valor nominal, chegando a R$ 157,00 nas praças de Chapadão do Sul e Dourados.



Você está navegando pelo site Itaporã News, e o seu cliente também. Anuncie no site. Quem não é visto não é lembrado! Há 13 anos contando a nossa historia.
Contato comercial (67) 9 9679-1046.