Produção gaúcha de arroz deve cair em área e produtividade, diz Emater

A Emater/Ascar projeta um aumento da área cultivada e de produção dos principais grãos de verão na safra de 2021/2022 do Rio Grande do Sul

| CANAL RURAL


publicidade

A Emater/Ascar projeta um aumento da área cultivada e de produção dos principais grãos de verão na safra de 2021/2022 do Rio Grande do Sul com 8,1 milhões de hectares e 33, 6 milhões de toneladas de milho, soja, arroz e feijão.

O grande destaque é o milho, que deve crescer 100 mil hectares nesta safra. “Faz três anos que o milho vem recuperando essa área, em pequena escala, mas é um acréscimo que devemos celebrar', afirma o diretor-técnica da Emater-RS, Alencar Rugeri.

“Na safra passada, nós tivemos dois produtos que foram beneficiados pelas mudanças climáticas — o milho e o arroz, que tiveram uma bela produtividade — e dois que foram prejudicados — são eles o milho e o feijão', observa Rugeri.

O representante observa que, na safra atual, a média de produtividade deve ser menor, em relação aos resultados dos últimos dez anos para o milho e o feijão. “No milho e no arroz, sim, teremos um aumento de produtividade', ele diz, referindo-se ao “grande potencial' do estado.

Noticias Relacionadas

Para o arroz, a estimativa é de redução em área (-0,49%), produção (-8,61%) e produtividade (-8,16%), conforme a Emater. O Rio Grande do Sul, maior produtor de arroz do Brasil, deverá cultivar 943,8 mil hectares, e tem expectativa de colheita de 7,54 milhões de toneladas.

“O arroz é uma cultura altamente prejudicada, especialmente em função da água', afirma Rugeri. “E a soja teve um incremento em regiões onde tradicionalmente não era cultivada', acrescenta.



Compartilhe Esta Notícia Com Os Seus Amigos!

Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE