Inverno chegou! Confira 4 dicas para cuidar do corpo e cabelo na estação mais fria do ano

Segundo a dermatologista Adriana Cairo, o tempo seco e a água mais quente do chuveiro podem comprometer a renovação da pele

| CORREIO DO ESTADO / FLAVIA VIANA


Dra. Adriana Cairo - DIvulgação
publicidade

Dias com temperaturas mais amenas, noites frias, baixa umidade do ar e temperaturas tipicamente mais baixas. 

Essas são as características do inverno, estação mais fria do ano. 

As condições típicas da estação podem expor mais a pele e os cabelos a uma série de problemas. 

No Brasil, o inverno é gelado e seco, e como não existe um sistema de calefação como nos países frios, a tendência é que as pessoas aqueçam o corpo com a água muito mais quente do que o habitual, fazendo com que a derme perca a sua barreira de proteção.  

“Quando se toma um banho quente e demorado, sem uma hidratação adequada as chances de causar um desequilíbrio são altas, o que geralmente pode ocasionar as doenças de pele comum nessa época do ano', explica a dermatologista Adriana Cairo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Há 20 anos no mercado, ela segue à frente dos estudos, tendências e tecnologias da medicina dermatológica, atuando também como speaker dos principais congressos mundiais, além de lecionar para médicos do mundo inteiro.

Para não cair nas armadilhas do frio e prevenir danos na saúde do corpo e cabelos, confira quatro dicas da dermatologista para cuidar da pele durante a estação mais fria do ano:  

Cabelos: O tempo mais seco e a água mais quente podem afetar na renovação da pele e isso acentuaria doenças como a dermatite seborreica, a chamada de caspa. 

O mais importante é estar atento à temperatura da água, não deixar água muito quente. 

Produtos Low e No Poo são uma ótima opção, porque possuem efeito hidratante e não agridem o couro cabeludo. 

Se o cabelo é mais oleoso, é importante usar um produto de limpeza mais profunda, pelo menos uma vez por semana, para equilibrar a oleosidade excessiva do couro cabeludo. 

Rosto: As doenças de rosto também advêm do tempo mais seco e do banho mais quente, como os eczemas, que são descamações que acontecem na pele, entre eles a dermatite atópica, que é uma doença crônica que piora no inverno, a dermatite seborreica, que pode surgir no couro cabelo e no rosto, e a rosácea, que é uma doença que proporciona o aumento dos vasinhos da pele, que também pode piorar no frio.  

Todos os tipos de pele precisam de hidratação, independente se ela é oleosa ou não. 

A oleosidade é controlada com agentes oleosos, mas sempre com o auxílio da hidratação, que pode vir até mesmo do filtro solar. 

Aquaporina, Uréia, Ácido Láctico são ótimos ativos, além de alguns tipos de óleos, que ajudam muito nessa condição.

Corpo: A pele do corpo também pode ser afetada pelo tempo seco e água quente, resultando em dermatite atópica e eczemas, tanto no rosto quanto no corpo, que são áreas ásperas e mais avermelhadas. 

Para evitar este problema é preciso usar produtos hidratantes, com ativos semelhantes ao do rosto: 

Aquaporina, Uréia, Ácido Láctico. A diferença está nos emolientes, loções hidrantes corporais que são especificas para a pele do corpo, com mais óleo e mais manteiga, do que em produtos para o rosto.

Pés: A pele do pé também sofre principalmente com ressecamento, por carregar o peso do corpo e estar o tempo todo em atrito. 

Essa região, geralmente, fica com aspecto “rachado'. Os melhores emolientes são a base de Ureia e Ácido Lático em alta concentração, em cremes específicos para região dos pés.



Compartilhe Esta Notícia Com Os Seus Amigos!

Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE