Padrasto que estuprava enteada consegue na Justiça direito de ver filho

Acusado penetrava vagina e ânus da vítima, além de obrigar menina a fazer sexo oral nele

| TOP MíDIA NEWS/NATHALIA PELZL E DANY NASCIMENTO


Crédito: Ilustrativa - Wesley Ortiz - Arquivo TopMídiaNews
publicidade

Técnico de enfermagem, que estuprou a enteada por quatro anos, conseguiu na Justiça o direito de ver o filho, meio-irmão da vítima, em Campo Grande. A decisão foi publicada no Diário Oficial da Justiça desta quarta-feira (9). 

Conforme a denúncia, a menina tinha 8 anos quando começou a ser abusada pelo padrasto, que aproveitava para cometer o crime, quando a esposa ia trabalhar.

Segundo a denúncia, a menina contou que o padrasto abusava dela no quarto, falando que se contasse para alguém, a mãe nunca ia querer ficar com ela. 

Ele também passava a mão nas partes íntimas dela por baixo da roupa e inseria o pênis na vagina e no ânus da vítima. Além disso, ele a obrigava a fazer sexo oral nele. 

À época, a menina contou que ia tomar banho após ser abusada, pois, sentia que ficava ‘grudenta’. 

Na casa moravam a menina, o irmão, o padrasto e a mãe, no entanto, após os fatos, ela começou a morar com a avó. 

O acusado foi proibido de manter qualquer contato com a vítima, seus familiares e testemunhas, devendo manter distância mínima de 100 metros. 

No entanto, conseguiu na Justiça a determinação para ver o filho, que tem 8 anos. 



Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE