Indicado por Bolsonaro para embaixada, Crivella está proibido de deixar o país

Passaporte do ex-prefeito do Rio foi entregue à Justiça após a investigação sobre um suposto esquema de cobrança de propina na prefeitura — que resultou na prisão do bispo em dezembro do ano passado


Poucos meses após sua prisão, Crivella foi indicado por Bolsonaro para ser o embaixador brasileiro na África do Sul
publicidade

Indicado por Jair Bolsonaro para o posto de embaixador do Brasil na África do Sul , o ex-prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella não poderia assumir o cargo; isso porque, após sua prisão em dezembro do ano passado, o político teve seu passaporte entregue à Justiça e está impossibilitado de deixar o país, segundo informações da coluna do jornalista Lauro Jardim.


Além dos problemas com a lei, a indicação do ex-prefeito pode sofrer resitência no país sul-africano e, no Brasil, já gerou mal estar entre diplomatas — já que a escolha de Crivella foi recebida pelos membros do Itamaraty como uma manobra em benefício do presidente. O bispo também precisará passar por uma sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

A presidente da comissão, a senadora  Kátia Abreu (PP-TO), informou que só comentará a indicação quando ela for oficializada.



Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE