Mulher faz procedimento para aumentar o bumbum e morre após quatro dias

O biomédico utilizou polimetilmetacrilato para fazer o preenchimento

| TOP MíDIA NEWS/DANY NASCIMENTO


O uso do produto, conhecido como PMMA, não é indicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para este procedimento - Crédito: Arquivo Pessoal
publicidade

Uma mulher de 46 anos morreu após ter complicações devido a um procedimento estético para aumentar o bumbum em uma clínica clandestina de Anápolis, em Goiás. Ronilza Johnson morreu no último sábado (01) e estava internada no Hospital Municipal desde 27 de março.

Segundo o site Isto É, o biomédico responsável pela intervenção se apresentou para Ronilza como médico e contou com a ajuda de um estudante de medicina para fazer as intervenções no bumbum, rosto e outras partes do corpo da vítima.

Cynthia Alves Costa, delegada responsável pela investigação, afirmou que os suspeitos podem responder por lesão corporal seguida de morte, além de exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica.

Ela afirma que o biomédico Lucas Santana utilizou polimetilmetacrilato para fazer o preenchimento.

O uso do produto, conhecido como PMMA, não é indicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para este procedimento.  



Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE