Neurologista explica doença de Parkinson e formas de tratamento

| DOURADOS AGORA


Neurologista Rodrigo Melo atende em Dourados
publicidade

27/04/2021 08h15 - Por: Cristina Nunes

Tremores nas mãos e pernas, rigidez dos músculos, lentidão nos movimentos, desequilíbrio e descoordenação são alguns dos principais sintomas de quem sofre de mal de Parkinson. Apesar de atingir mais a população idosa, não se pode ligar a doença exclusivamente às pessoas da terceira idade, pois existem casos de Parkinson precoce que atinge paciente com menos de 40 anos de idade.

Dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam que nos últimos anos a média de consultas de pacientes com a doença realizadas no município, através do SUS (Sistema Único de Saúde), é de mais de 70 pessoas por semestre. Já a média anual ultrapassa o número de 220 atendimentos.

Em entrevista, o neurologista Rodrigo Melo, especialista em Doença de Parkinson, que atende em consultório em Dourados, esclareceu dúvidas. Confira:

Quais são as principais causas do mal de Parkinson? Existe alguma forma de prevenir a doença?

R: A maioria dos casos é idiopática (predisposição pessoal). Porém existem alguns casos que são genéticos. Infelizmente não é conhecida nenhuma forma de prevenção comprovada.

Quais os sintomas do início da doença?

R: Geralmente o paciente e a família percebem tremores em uma das mãos, porém existem casos em que o paciente treme muito pouco. Os quatro sintomas clássicos da doença são o tremor assimétrico, a lentificação dos movimentos, rigidez dos membros e instabilidade da postura e equilíbrio.

Existe uma faixa etária especifica atingida por essa doença?

R: A faixa etária é bem ampla. Existem casos de Parkinson precoce (paciente com menos de 40 anos de idade) e casos que surgem com 70, 80 anos.

Em Dourados, há muitos casos da doença?

R: Sim, atendo muitos pacientes com a doença. Em geral a prevalência é de 1% (100 casos para 100mil habitantes). Porém esse número aumenta se considerarmos todas as formas de parkinsonismo, lembrando que nem todos os casos são considerados doença de Parkinson. Existem doenças com tremores e alterações semelhantes que não são doença de Parkinson.

Qual é a forma de tratamento do paciente com Mal de Parkinson?

R: O principal tratamento é o uso do medicamento Levodopa, porem existem vários medicamentos utilizados, isoladamente ou em associação. E tudo depende da fase da doença, da idade do paciente e das complicações presentes. A Fisioterapia e psicoterapia também são muito importantes.

Com a doença, a pessoa se torna mais dependente. Quais os principais cuidados que a família ou o responsável deve ter?

R: A família deve dar suporte psicológico, auxilio nas atividades mais pesadas e também ter cuidado para evitar quedas. O paciente se torna mais dependente na fase avançada da doença.

Com o tratamento correto, é possível que a pessoa que tem essa doença tenha uma vida normal?

R: O tratamento é fundamental para que a pessoa mantenha suas atividades usuais. Geralmente o paciente consegue manter sua funcionalidade por muitos anos.



Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE