Ao depor sobre morte do filho, Monique sorri e tira selfie em delegacia no Rio

Ela e o marido, vereador Dr. Jairinho, foram indiciados por homicídio qualificado

| TOP MíDIA NEWS/THIAGO DE SOUZA


Crédito: Reprodução RecordTV
publicidade

A professora Monique Medeiros, tirou uma selfie dentro da delegacia, quando foi depor sobre a morte do filho, Henry Borel, de quatro anos, no Rio de Janeiro. A mulher dá um leve sorriso ao tirar o autorretrato. 

Na foto, Monique aparece com as pernas em cima de uma cadeira. Na ocasião, nove dias após o crime, ela não revelou aos agentes que sabia das torturas que a criança sofria por parte do padrasto, o vereador Dr. Jairinho.

No dia seguinte ao enterro do filho, Monique foi a um salão de beleza, onde fez pé, mãos e cabelo, pagando cerca de R$ 240. 

Crime

As investigações apontaram que a mãe de Henry foi avisada por meio de mensagens pela babá do menino, em fevereiro, sobre agressões praticadas pelo padrasto, quando o menino reclamou de dores na cabeça e joelho.

Segundo o R7, Monique e Jairinho foram presos temporariamente nesta quinta (8), sob acusação de atrapalharem as investigações da morte de Henry.

Para o delegado Henrique Damasceno, responsável pelo caso, 'não resta a menor dúvida' que a mãe e o padrasto da criança causaram a morte do menino. Segundo ele, o casal será indiciado por homicídio duplamente qualificado, com emprego de tortura e sem chances de defesa da vítima.



Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do portal Itaporã news (67) 996418820

Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

Clique aqui e receba notícias do Itaporã News no seu WhatsApp!

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE